Ícone de Contato Contato
(31) 2105-8000

Ícone do WhatsApp WhatsApp
(31) 99796-1540

Restos ovulares: Teste Molecular de alterações cromossômicas que causam perda da gravidez

CytoSNP de Perda Fetal (em restos ovulares/placentários, amostra de curetagem ou aspiração uterina, feto, pele ou fragmento de cordão umbilical de natimorto)



Nos últimos anos tem ocorrido nos Estados Unidos e Europa uma mudança progressiva do exame cromossômico clássico com bandas G para exames cromossômicos baseados em microarranjos de DNA, que têm a vantagem de oferecer maior resolução e maior abrangência diagnóstica, com excelente custo/benefício. Grandes laboratórios americanos já fizeram a mudança para o novo exame cromossômico em microarranjos. Está na hora de modernizar.

O CytoSNP é um exame cromossômico molecular de Alta Definição e muito útil para análise de amostra de perda gestacional (em restos ovulares/placentários, amostra de curetagem ou aspiração uterina, feto, pele ou fragmento de cordão umbilical de natimorto). O fixador ideal dos tecidos é o etanol (álcool comum). Não usar formol*, que degrada o DNA.


O que o CytoSNP detecta? Veja a lista de 10 itens abaixo:

1- Tetrassomias, trissomias e monossomias parciais e totais de TODOS os cromossomos autossômicos

2- Alterações nos cromossomos sexuais X e Y

3- Triploidia

4- Tetraploidia

5- Duplicações e deleções microscópicas e submicroscópicas, alguns exemplos escolhidos, um em cada cromossomo, sendo:

  • deleção 1p36: Síndrome da Deleção 1p36

  • deleção 1q41-q42: Síndrome de Fryns

  • deleção 2p13: Síndrome de Joubert tipo 4

  • deleção 3p23: Síndrome de von Hippel-Lindau

  • deleção 4p-: Síndrome de Wolf-Hirschhorn

  • deleção 5p-: Síndrome de Cri-du-chat

  • deleção 5p13: Síndrome de Cornelia de Lange

  • deleção 6q23: Síndrome de Jouber tipo 3

  • duplicação 7q11: Síndrome de Williams

  • deleção 10p14: Síndrome de DiGeorge tipo 2

  • deleção 11p15: Síndrome de Beckwith-Wiedemann

  • deleção 12q24: Síndrome de Noonan tipo 1

  • deleção 15q- materna: Síndrome de Angelman

  • deleção 15q- paterna: Síndrome de Prader-Willi

  • deleção 16p13: Síndrome de Rubistein-Taybi

  • deleção 17p11: Síndrome de Smith-Magenis

  • deleção 17p13: Síndrome de Miller-Dieker

  • deleção 18q22: Síndrome de DeGrouchy

  • deleção 20p12: Síndrome de Alagille

  • deleção 22q-: Síndrome de DiGeorge tipo I

  • deleção 22q11: Síndrome de Cat-Eye

  • deleção Xp22: Síndrome de Opitz

  • deleções ou duplicações Yp11: Síndrome de Swyer (SRY)

6- Alterações nas regiões subteloméricas e pericentroméricas

7- Translocações não-balanceadas

8- Mosaicismo (>30% de células alteradas)

9- Dissomias uniparentais (UPDs), como as listadas abaixo:

  • UPD 6: Diabete Neonatal Transiente

  • UPD 7: Síndrome de Russel Silver

  • UPD 11: Síndrome de Beckwith-Wiedmann

  • UPD 14q32 Materna: Síndrome de Temple

  • UPD 14q32 Paterna: Síndrome de Kagami

  • UPD 15q Materna: Síndrome de Angelman (outra causa diferente da microdeleção 15q-)

  • UPD 15q Paterna: Síndrome de Prader-Willi (outra causa diferente da microdeleção 15q-)

10- Regiões de homozigosidade/perda de heterozigosidade, sugestivas de possíveis doenças gênicas recessivas


Acesse a lista de doenças detectáveis pelo exame CytoSNP.

1 - Organizada em ordem Alfabética

2 - Organizada por cromossomo 


* Se a amostra já passou por formol e o DNA estará degradado, o exame por PCR/SNP array para análise de alterações cromossômicas fetais em amostra de perda gestacional não funcionará. Não adianta “tirar do formol e trocar por álcool”. Será uma perda de esforço laboratorial e perda do seu dinheiro porque não haverá resultado mas o exame terá sido feito e o pagamento será devido!

Ícone Material

TIPO E QUANTIDADE DE MATERIAL

Material da perda fetal, restos ovulares/placentários, material de curetagem ou aspiração uterina, fragmento de cordão umbilical ou de pele fetal
Ícone Prazo

PRAZO DE ENTREGA

Cerca de 60 dias